Nossas crenças

Declaração de Fé

A Palavra de Deus
Acreditamos que apenas os sessenta e seis livros da Bíblia são a inspirada e, portanto, infalível Palavra de Deus. A Bíblia é a autoridade final para todos nós e acreditamos que é como devemos viver. (Mt 5:18; Jo 10:35, 17:17; 2 Tm 3:16–17; 2 Pe 1:20–21)

A Trindade
Acreditamos que o único e verdadeiro Deus existe eternamente em três pessoas—Pai, Filho e Espírito Santo—e que estes, sendo um só Deus, são iguais em divindade, poder e glória. Deus é infinito em amor, perfeito em julgamento, e imutável em justiça e misericórdia. Nós cremos que Deus não só criou o mundo, mas também não o deixa cair, o sustém, o governa e dirige providencialmente tudo o que existe. Ele trará todas as coisas para a sua consumação, adequadamente, em Cristo Jesus, para a glória do Seu nome. (Sl 104:1-35, 139:1-24; Mt 10:29-31, 28:19; At 17:24-28; 2 Co 13:14; Ef 1:9-12, 4:4-6; Cl 1:16-17; Hb 1:1-3; Ap 1:4-6).

Deus Pai
Acreditamos que o Pai celeste é a fonte de tudo o que existe, seja da matéria ou espírito. Com o Filho e o Espírito Santo, Ele fez o ser humano, homem e mulher, à Sua imagem. Por intenção Ele se relaciona com as pessoas como Pai, assim, sempre declarando Sua boa vontade para com eles. Em amor Ele tanto procura e recebe pecadores penitentes. (Sl 68:5; Is 64:8; Mt 5:45, 7:11; Jo 3:17; Rm 8:15; 1 Pe 1:17)

Deus Filho
Acreditamos que Jesus de Nazaré é o Cristo (Messias), o Filho de Deus; que Ele é Deus encarnado, totalmente Deus e totalmente homem; que Ele foi eternamente preexistente com o Pai e o Espírito Santo; e que Ele foi concebido e nascido de uma virgem, viveu uma vida sem pecado, e ofereceu a si mesmo como um sacrifício penal, substitutivo para os pecadores. Por Seu sangue derramado na cruz, Ele obteve para nós eterna redenção, a remissão dos pecados e a vida eterna. Ele foi ressuscitado corporalmente ao terceiro dia e ascendeu à mão direita do Pai, para fazer intercessão pelos santos para sempre. Ele voltará à terra novamente para reinar em justiça. (Mt 1:18–25; Jo 1:1–18; Rm 8:34; 1 Co 15:1–28; 2 Co 5:21; Gl 3:10–14; Ef 1:7; Fp 2:6–11; Cl 1:15–23; Hb 7:25, 9:13–15, 10:19; 1 Pe 2:21–25; 1 Jo 2:1–2)

Deus o Espírito Santo
Acreditamos que o Senhor Jesus Cristo batiza os crentes no Espírito Santo, em quem também estamos selados para o dia da redenção. O Espírito Santo regenera, sempre habita, e graciosamente equipa o Cristão para a vida e o serviço em Deus. Após a conversão, o Espírito Santo deseja preencher, capacitar e ungir os crentes para o ministério e testemunho. Acreditamos também que os sinais e maravilhas, bem como todos os dons do Espírito descritos no Novo Testamento, operam hoje para dar testemunho da presença do reino e para capacitar e edificar a Igreja a cumprir a sua vocação e missão. (Mt 3:11; Jo 1:12–13, 3:1–15; At 4:29–30; Rm 8:9, 12:3–8;    1 Co 12:12–13; 2 Co 1:21–22; Gl 3:1–5; Ef 1:13–14, 5:18)

Salvação
Acreditamos que a salvação é somente pela graça, através da fé, somente em Cristo. Nenhuma ordenança, ritual, trabalho, ou qualquer outra atividade por parte do homem é necessária ou aceita a fim de obter a sua salvação. Esta graça de Deus, através do poder do Espírito Santo, também nos santifica, permitindo-nos a fazer o que é agradável aos olhos de Deus, a fim de que pudéssemos ser progressivamente conforme à imagem de Cristo. (Jo 1:12–13, 6:37–44, 10:25–30; At 16:30–31; Rm 3:1–4:23, 8:1–17, 31–39, 10:8–10; Ef 2:8–10; Fp 2:12–13; Tt 3:3–7; 1 Jo 1:7, 9)

O Mal
Acreditamos que Satanás, originalmente um grande e bom anjo, rebelou-se contra Deus, levando uma multidão de anjos com ele. Ele foi expulso da presença de Deus e  trabalha com suas hostes demoníacas para estabelecer seu contra-reino das trevas, do mal e agitação na terra. Satanás foi julgado e derrotado na cruz de Cristo e serão lançados para sempre no lago de fogo que foi preparado para ele e seus anjos. (Is 14:10–17; Ez 28:11–19; Mt 12:25–29, 25:41; Jo 12:31, 16:11; Ef 6:10–20; Cl 2:15; 2 Pe 2:4; Jd 6; Ap 12:7–9, 20:10)

A Humanidade
Acreditamos que a humanidade, homem e mulher, o foi originalmente criada à imagem de Deus, justa e sem pecado. Como consequência de sua desobediência, todos são pecadores, por natureza e escolha, e, portanto, espiritualmente mortos e justamente condenado como filhos da ira à vista de Deus, completamente incapaz de se salvar-se a si mesmo. (Gn 1:1–3:22; Sl 51:5; Is 53:5; Rm 3:9–18, 5:12–21; Ef 2:1–3)

A Igreja
Acreditamos que a Igreja é o instrumento primário de Deus, através do qual Ele está cumprindo Seus propósitos redentores na terra. Para equipar os santos para a obra do ministério, Deus deu aos apóstolos da Igreja, profetas, evangelistas, pastores e professores. Também afirmamos o sacerdócio de todos os crentes e da importância de cada Cristão a ser juntado com e ativamente envolvido em uma comunidade local dos santos. Acreditamos que as mulheres, não menos do que os homens, são chamados e dotados para proclamar o evangelho e fazer todas as obras do reino. (Mt 16:17–19; At 2:17–18, 42; Ef 3:14–21, 4:11–16; 1 Tm 2:11–15; Hb 10:23–25; 1 Pe 2:4–5, 9–10)

Sacramentos
Acreditamos que o batismo nas águas e a Ceia do Senhor são as duas ordenanças da Igreja, a serem observadas até o momento da volta de Cristo. Eles não são um meio de salvação, mas são canais de Deus a graça santificante e bênção aos fiéis em Cristo Jesus. (Mt 26:26-29, 28:19; Rm 6:3-11; 1 Co 11:23-34; 1 Pe 3:21)

Missões e Serviço
Acreditamos que Deus chamou a Igreja para trabalhar juntos em unidade e honra na pregando o evangelho a todas as nações, fazendo discípulos, e, lembrando-se do pobre e ministrando às suas necessidades através de doação sacrificial e serviço prático. Este ministério é expressão do coração do Senhor Jesus Cristo e é uma parte essencial do reino de Deus. (Is 58:6-12, 61:1; Mt 5:1–7:28, 28:18-20; Lc 4:18, 21:1-4; Gl 2:10; 1 Tm 6:8)

Últimas Coisas (Premilenismo histórico com uma Igreja vitoriosa)
Acreditamos na segunda vinda literal de Cristo no fim desta era, quando Ele voltará à terra pessoalmente e visivelmente a reinar sobre as nações no Seu reino milenar. Acreditamos que a Igreja vai passar pela Grande Tribulação com grande poder e vitória e só será arrebatada no final da Grande Tribulação. Ninguém pode saber com certeza o momento da volta do Senhor. Nós também acreditamos e estamos orando por uma grande colheita de almas, no tempo do fim e do surgimento de uma Igreja vitoriosa que irá experimentar uma unidade sem precedentes, pureza e poder, no Espírito Santo. (Sl 2:7–9, 22:27–28; Mt 24:36; Jo 14:12, 17:20–26; Rm 11:25–32; 1 Co 15:20–28, 50–58; Ef 4:11–16; Fp 3:20–21; 1 Ts 4:13–5:11; 2 Ts 1:3–12; Ap 7:9–14)

Recompensa e Punição Eterna
Acreditamos que quando os cristãos morrem, eles passam imediatamente para a bendita presença de Cristo, para desfrutar da comunhão consciente com o Salvador até o dia da ressurreição e da gloriosa transformação de seus corpos. Os salvos receberão recompensas eternas e habitarão para sempre em comunhão feliz com seu grande Deus trino. Acreditamos também que, quando os incrédulos morrem, eles são enviados para o inferno, para ali aguardar o Dia do Julgamento, quando eles devem ser punidos no lago de fogo eterno, conscientes e atormentados com a separação da presença de Deus. (Dn 12:2; Mt 25:46; Lc 16:19-31; Jo 5:25-29; 1 Co 15:35-58; 2 Co 5:1-10; Fp 1:19-26, 3:20-21; 2 Ts 1:5-10; Ap 20:11-15, 21:1-22:15)